O SER humano pelo TER humano, impressões do livro Essencialismo



Como seria se focássemos todo nosso tempo no que é realmente essencial para nossas vidas?

Talvez a ideia de riqueza não esteja tão clara assim para todo mundo. Bom, pra mim riqueza é todo o conhecimento que acumulamos como pessoas, como cultura, tudo que fortalece o ser humano. (e não tô falando da cultura do TER humano).

Tem uma frase que ouço sempre das pessoas que é “quando eu ganhar dinheiro vou comprar uma ferrari” ou essa “quero ficar rico para nunca mais ter que trabalhar” ou aquela “meu sonho é viajar o mundo”. Eu não nego que já pensei em coisas desse tipo; casa grande, celular de última geração, 300 peças de roupas diferentes e todas as outras coisas que o TER humano adora. Não há problema em querer essas coisas se tiver propósito claro, mas saiba que viver é muito mais que isso.



A gente não é mais inteligente por ter uma pilha de livros na estante e sim pelos livros que lemos e executamos, não é pelos diplomas que tiramos e sim pelo que fizemos com o conteúdo, não são as roupas que nos deixam mais bonitos e sim o que dizemos, o como tratamos as pessoas a nossa volta, o que pensamos e principalmente o que fazemos, é aqui que está o poder. Sentiu o poder? Dá pra sentir uma sensação de poder tendo algumas coisas, mas são superficiais, não valem tanto assim para o SER humano. Lembre-se, nós somos SERES humanos e não TERES humanos.

“Compre menos, escolha bem e faça durar” -Vivianne Westwood

Não há nada de errado em fazer dinheiro, não há problema em consumir ou querer coisas boas, o problema está em querer coisas erradas, as coisas que não nos acrescentam valor algum no ser. Não precisamos consumir pouco, precisamo consumir menos e melhor.

Por que a gente se endivida? Por que a gente fica doente? Por que a gente faz o que faz? Já nos sobrou tempo para pensarmos nisso? Parece que não, a vida frenética do dia a dia não nos deixa parar, mas é preciso, porque talvez seja o excesso de informação, talvez seja a carne que comemos e nunca paramos pra pensar se fomos realmente feitos para comê-las, talvez seja as grandes marcas nos empurrando coisas guela abaixo e nós engolimos sem falar nada.

O tempo vai passando e já não paramos pra se dar conta do que nos tornamos e se continuamos a chegar em algum lugar. O ser está ficando pobre enquanto o ter enriquece a cada dia.


As marcas propagam suas ofertas e bum!! Formam-se filas de dois quarteirões para adquirir a nova promoção do iphone. Esse excesso de produtos e informações diárias afetam todo o nosso relacionamento com as pessoas e com o mundo. Desde a matéria prima usada na fabricação até a conversa fiada que tivemos semana passada sobre o novo look do papa. Cada vez mais desinformações vão tomando conta do nosso raciocínio e roubando o nosso tempo dos assuntos importantes.

A partir do momento em que as pessoas comprarem menos e melhor, descobrirão um caminho para a liberdade plena.

Tirar as coisas desnecessária da vida é um convite para tirar a mochila grande e pesada das costas e sentir a leveza e liberdade de viver.

Pense quando foi a última viagem que fizemos, qual foi a última vez que conhecemos uma cultura nova? “Ah, nem me fale, é meu sonho conhecer uma nova cultura” e por que não conhecemos? É só ir. Não, não é só ir, a gente sabe disso, teríamos que abrir mão de coisas que gostamos e nem sabemos porque gostamos, teríamos que economizar naqueles novos objetos que “onde foi mesmo que guardei…” nem nos lembramos, mas queremos comprar.


Desacelere
Quanto menos coisas a gente se apegar, mais espaço terá para aprendermos a ser, estaremos mais aberto ao novo, estaremos mais aberto para ouvir e entender o próximo.

SER humano é refletir no que somos, é praticar o que pensamos, é reconhecer nossos irmãos.

Quando tiram tudo de um ser humano, ele ainda continua o mesmo ou até melhor, tem a chance de ser mais humano ainda, porque ele não é o que tem, ele é o que faz e o que pensa.

O TER humano é feito de coisas e no momento que tiramos tudo dele, ele fica vazio.Como um balão no céu sem ar e sem direção, fica perdido e começa a cair.

o TER humano sem suas “coisas” se sente um peixe fora d’água.
Existe um livro que me ajudou a atender esse conceito de vida e me motivou a procurar mais sobre o assunto, chama-se Essencialismo — A disciplinada busca por Menos. Estou indicando a todos os meus amigos porque é um livro extremamente valioso, ele nos leva a refletir como seria uma vida simples, uma vida com mais propósito e menos objetos. Como seria se focássemos todo nosso tempo no que é realmente essencial para nossas vidas? Como diz o próprio autor “O essencialista não faz mais coisas em menos tempo — ele faz apenas as coisas certas. — Greg McKeown”

A propósito e para finalizar tem um TEDx que mostra o que temos a ganhar com uma vida mais simples focada no essencial.

O SER humano pelo TER humano, impressões do livro Essencialismo O SER humano pelo TER humano, impressões do livro Essencialismo Reviewed by juca des1gn on 09 janeiro Rating: 5
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário

Intro AD